Classe maternelle – Genevilliers | Céline Alvarez

Faço um intervalo no ciclo a que me propus, porque valores mais altos se impõem. E isto é mesmo relevante. Por favor leiam, sobretudo se tiverem filhos em idade pré escolar (3/6).

Já aqui partilhei artigos sobre a escola Waldorf e as lições que nos traz. Descobri há poucas semanas um site intitulado How we Montessori, em inglês. Fiz o download dos livros da Maria Montessori. Vi a famosa Ted Talk de Ken Robinson, que diz que a escola está baseada na lógica da revolução industrial e está muito ultrapassada e urge mudar de paradigma.

Sei isto tudo. E sei que quero o melhor para os meus filhos, como imagino que qualquer um de nós quererá.

Mas sabem como é, temos as nossas condicionantes.
Locais.
Económicas.
Temporais.

Há a utopia e há a nossa vidinha: de bairro, com a escola perto que conseguimos pagar já que a outra que gostamos é fora de mão e não dá para estacionar, com 3 como é que faço para os largar quando chove, e a outra que também gostamos é só para ricos não dá nem para um mês.
Adaptem o discurso à vossa vida. Deve ser igual.

A escola está a recomeçar. O meu mais velho vai para a primária. Pública. Em Portugal. Não dá de outra forma, talvez conheçam o filme.

Gosto da escola onde andou, têm coisas que funcionam bem. Globalmente fazem um bom trabalho (até em comparação com outras escolas, como pais disseram)

Mas depois vi isto:

O testemunho dos pais das crianças que participaram num projecto escolar piloto – em francês.

Céline Alvarez tinha 28 anos quando foi parar a uma reunião do ministério da educação francês, em 2011. Cheia de sangue na guelra, estava (como qualquer um fica) arrepiada com os verdadeiros números de iliteracia em França. E foi desafiada a provar que era capaz de reverter a situação. Propuseram-lhe uma carta branca e ela fez duas exigências – que fosse mesmo carta branca, incluindo retirar TUDO o que habitualmente está numa sala de pré escolar – e que a colocassem numa escola numa zona de risco, ZEP como lhe chamam.

Céline foi para Genevilliers, cidade periférica de Paris, multicultural, um bocado problemática. Foram feitos testes às crianças ANTES de começar o seu projecto e estavam uns largos furos abaixo da média nacional em termos de competências linguísticas, cognitivas.

Tomou conta daquela sala com uma auxiliar por si estipulada e trabalhou com cerca de 25 meninos.

3 anos depois o projecto foi abortado, sem verdadeiras razões para tal – mudou a maioria parlamentar e o seu acordo era apenas verbal, nada no papel. Frustrada, para não dizer mais, despediu-se da educação nacional.

O que aconteceu nestes 3 anos?

As crianças fizeram progressos absolutamente extraordinários. Partindo do interesse de cada um deles, desenvolveu competências com objectos do dia a dia. Estimulou a autonomia, a repetição, o aperfeiçoamento, a entreajuda e observação. E passado um ano, os miúdos uns furos abaixo estavam ao nível dos outros. E ao fim de 3 anos, estavam 90% acima da média nacional. Concentrados, competentes, muitos a saber ler com cerca de 4 anos e meio.

Céline Alvarez baseia-se nas pesquisas e métodos de 3 médicos: Jean Itard, Edouard Séguin e Maria Montessori. Métodos baseados na ciência e no funcionamento do nosso cérebro – como aprendemos, quais as zonas cerebrais estimuladas. Procurou escolas que supostamente seguem o método Montessori, mas ficou desapontada. Preferiu apostar no ensino público.

A sua passagem por Genevilliers provou que um pré escolar muito estruturado, baseado na individualidade, interesse e ritmo de cada criança, dá frutos extraordinários. E que isso pode – e deve – ser implantado nas escolas públicas, para bem do povo.

Também provou que pelo menos em França um povo mais letrado, consciente e crítico não faz parte das prioridades do estado.

Céline Alvarez dedica-se à divulgação do que aprendeu, de forma a que os mesmos princípios possam ser aplicados. E fá-lo através deste blogue – Classe maternelle – Genevilliers. O site é em francês, mas se clicarem aqui podem ler a versão traduzida pelo google.

Descobri o site há pouco, hoje mesmo, mas estou certa que poderão aqui encontrar material muito valioso. Se forem professores, educadores ou se tiverem algum papel de decisão nesta área, por favor dêem especial atenção ao seu trabalho. Pelo menos o benefício da dúvida. Espero ter contribuído pelo menos para espicaçar a curiosidade…

Pela minha parte vou explorar o site, porventura traduzir e publicar algum do seu conteúdo.

É tarde. Até breve

Anúncios

8 comentários sobre “Classe maternelle – Genevilliers | Céline Alvarez

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s