Estilo francês tintim por tintim

Louca tem andado a vida e escasso o tempo e a disponibilidade. Pelo meio de todo este turbilhão, vou analisando e descobrindo redes sociais, cuja necessidade vou colocando em causa.

A propósito partilho uma conferência TED de um tipo que, sendo considerado millenial (nascido após 1982), está completamente fora de qualquer rede social e em 13 curtos minutos explica porquê. Está aqui a hiperligação.

Cada qual deve fazer um balanço dos pros e contras e perceber, afinal, para que serve *efectivamente* estar aqui ou ali…

Pelo que me diz respeito, continuo particularmente fã do Pinterest (e dizem as estatísticas que o mulherio dá cartas neste campo), pela utilidade que tem na minha vida.

É que há um antes e um depois do Pinterest, sim 😉 Continuar lendo Estilo francês tintim por tintim

Anúncios

Consumo responsável e desperdício (quase) zero

Acabei agora mesmo de ver o filme documentário Before the flood, de Leonardo Di Caprio, e os factos são assustadores, o que se está a passar no planeta Terra, a nossa casa comum, devia fazer-nos reflectir e tomar posição.

O filme, aqui legendado em português, termina com uma nota de esperança que repousa na nossa própria postura, passiva ou proactiva. Interpela-nos a termos um consumo responsável, do nosso estilo de vida, do que comemos, do tipo de energia que consumimos.

buyerarchy-of-needs Continuar lendo Consumo responsável e desperdício (quase) zero

Glamour très frenchy

Gosto particularmente da tirada da Maria do Seis mais Dois em que ela escreve “Maria, a incoerente”. E ainda sobre a coerência, costumo ouvir uma outra tirada bem castiça: “ninguém me paga para ser coerente”.

A mim ninguém me paga nem para escrever nem para ser coerente, por isso aqui vai um artigo ao melhor estilo mundano (yeah!).

labanda-6 Continuar lendo Glamour très frenchy

Agora sou eu

Escrevo este texto na véspera do mais velho ir para a escola oficial, a escola a sério. As aulas estão aí e com ela uma série de ritmos e rotinas que vão adaptar-se às nossas vidas. Depois de conhecer horários e testar percursos e tudo isso, logo se vê onde podemos encaixar a ginástica, o ginásio, a piscina ou a música. Se der.

Mas agora sou eu.

É o que dá vontade de dizer.

Depois da fase bebé (roupa largueirona e de trazer por casa, mesmo que seja para o trabalho) (…) e da fase um pouco menos bebé mas ainda não durmo nada de jeito, atingi a fase agora sou eu.

malin-koort Continuar lendo Agora sou eu

Para o frio e para a chuva #LaRedoute

Recebi há dias o catálogo em papel da La Redoute. Na realidade são dois catálogos, um para roupa e outro para a casa, La Redoute Intérieurs. Andei entretida a folheá-lo, passei pelo site e descobri duas peças incríveis para o Outono e Inverno.

Na realidade são duas peças de roupa ultra marcantes, dois casacos de Inverno – um para a chuva e outro para o frio – desenhados por criadores franceses, em parcerias que a La Redoute estabelece regularmente.

Vem-me à memória este artista francês, o pai da chamada arte bruta: Jean Dubuffet

dubuffet_ontogenese Continuar lendo Para o frio e para a chuva #LaRedoute

A app da moda

As gravidezes são um quebra cabeças. Ninguém nos tira o famoso brilho interno e a graça de albergarmos uma ou duas alminhas e respectivos corpos cá dentro. Mas vamos à realidade:

Por muito estilosa que seja a roupa de grávida, há uma fase em que nada serve e a roupa de sempre fica esquecida a um canto. Ou já deixou de servir ou ainda não serve ou estamos de licença de maternidade e por isso interessa é o conforto ou amamentamos e precisamos de botões à frente ou a camisola está um bocado suja com o lixo que os putos limpam em nós (perdoem a imagem) (é assim tal qual).
Passada essa fase, que pode durar anos, caso se encadeiem gravidezes, um monte de roupa esquecida e à espera de melhores dias. Continuar lendo A app da moda

Bleu Blanc Rouge

Azul, branco e vermelho – eis as três cores da bandeira francesa.

Entre 5 e 28 de Março decorre a Festa da Francofonia em Portugal, um pouco por todo o país. Há inúmeros eventos associados, entre os quais o Goût de France/Good France, um evento gastronómico internacional, a 21 de Março. É uma boa forma de divulgar e promover a cultura francesa no nosso país, contrabalançando a Festa do Cinema Francês, que decorre pelos finais de Outubro.

É refrescante ter um início de Primavera associado a esta iniciativa!

Continuar lendo Bleu Blanc Rouge