Dicas para um guarda roupa simples e perfeito

O mês de Setembro aproxima-se a grande velocidade e com ele a rentrée. Gosto desta palavra por ser mais abrangente do que apenas regresso à escola ou novo ano lectivo. Há uma rentrée (reentrada em português) a vários níveis, porque é um novo ciclo que se abre, o do fim das férias de Verão (no hemisfério Norte) e regresso à vida com horários e rotinas. Vem aí uma nova estação.

Tenho 50 artigos escritos na cabeça e nenhum passado para papel o teclado – pura e simplesmente não tenho oportunidade para o fazer. A vida a sério, palpável, impõe-se: não basta andar aqui a escrever de declutter, quero aplicar o que defendo e isso leva tempo. Tempo de férias, enquanto a(s) criança(s) fica(m) com os avós. Assim deu para construir uma tipi/cabeceira de cama e para limpar o meu guarda roupa.

Começo por fazer uma declaração de intenções – não só não sigo as tendências da moda como não me preocupo com isso. Creio que cada uma de nós tem um corpo e estilo e gosto particulares e devemos vestir-nos da forma que mais nos valorizar. Se está na moda a cintura subida e a nossa cintura é larga e com barriga, ficaremos com aspecto de saco de batatas pouco elegante. É tudo uma questão de bom senso.

Posto isto, eis algumas dicas que podem ser úteis para criar um guarda roupa simples e perfeito (para nós):

Guarda apenas o que realmente usas e que te fica espectacular

Provavelmente não serei a única a ter montes de peças de roupa que nunca uso, pensando que ainda está boa/ que podia usar numa determinada situação/ que vai estar novamente em voga daqui por uns tempos/ que foi não-sei-quem que ofereceu e é chato despachar (cortar o que não interessa) e depois fica arrumada meio escondida e nunca mais nos lembramos dela. Certo?

Pois. Rua com ela. Rua com essa peça de roupa e com todas as outras que não nos ficam espectaculares. Chega de guardar tralha roupa que nunca usaremos. Se não o fizemos ultimamente (tipo 2 anos), provavelmente não o faremos daqui para a frente.

O melhor é guardar apenas o que nos cai mesmo bem, tem bom aspecto e valoriza o nosso corpo. Peças velhas, com ar coçado ou que evidenciam a barriga ou a coxa menos tonificada não interessam. O corpo muda com o tempo e com o número de gravidezes. Vejo por mim, a zona da cintura está infelizmente bem diferente 😦 . Adeus t-shirts justas, olá t-shirts drapeadas, mais compridas e com bom cair!

Uma sessão de desfile de moda frente ao espelho (ou a alguém de muita confiança – que não tenha espírito coleccionador) impõe-se. Aproveita este tempo para ti, ao estilo do 1º mãedamento.

Está claro que se estamos grávidas ou a recuperar do parto temos de ser flexíveis – esta é a fase do caos (já/ainda não serve; com botões/decote para amamentar; etc). Este artigo fala justamente dessa fase. Tirando esta excepção (ou algum tipo de tratamento médico com efeitos semelhantes), siga para bingo.

Aposta em roupa que se adapta ao teu estilo de vida

Já muito se escreveu sobre as X peças básicas (blazer, saia lápis, camisa branca, jeans, etc), mas a verdade é que as diferentes profissões/ ocasiões/ ambientes em que nos movimentamos ditam as nossas necessidades. Ter muitas peças que raramente teremos oportunidade de usar é uma pura perda de dinheiro.

Guarda/compra peças de roupa versáteis

Peças que só dão para vestir em determinadas combinações são mesmo muito limitativas. Mistura e combina, ou mix and match, como se diz em inglês.

Há um livro interessante que se intitula How not to look old, com umas dicas simpáticas e acutilantes. Uma delas é que não há nada que envelheça mais do que os conjuntos (parte de cima e de baixo a combinar).

Se tiveres paciência e vagar, podes fazer um upgrade desta ideia e enquanto fazes a triagem cria no telefone um álbum de fotos com as diferentes combinações possíveis, acessórios incluídos. Essas imagens são preciosas nos dias em que a criatividade matinal roça o zero.

Guarda/compra peças de boa qualidade

Seja pelo tecido, pela confecção ou pelo material da carteira/acessório – menos e melhor é sempre preferível ao mais e pior. A roupa custa mais cara? Custa. Mas o investimento compensa no tempo, pois à partida resiste mais às lavagens e ao uso.

Pululam lojas com roupa e artigos de moda baratos acessíveis. Mas muitos deles têm esse preço por causa das condições deploráveis dos trabalhadores que as confeccionam. Como consumidores temos uma palavra a dizer, através das escolhas que fazemos. Urge fazer um consumo responsável (sustentável, ecológico, como preferirem) , para que as condições laborais mundiais melhorem em benefício de todos.

Prefiro comprar/ter menos artigos, mas de qualidade e feitos em condições sustentáveis.

Cuida bem das roupas e acessórios que tens

A boa temperatura de lavagem, lavar ou não à mão, usar um daqueles papéis que se metem na máquina e absorvem as cores que podem manchar as restantes roupas fazem toda a diferença na durabilidade dos trapos.

Pessoalmente lavo na banheira uma carteira de camurça de cor clara que fica azul com os jeans. Uso uma escova, champô (sim, para o cabelo) e amaciador do cabelo (quando tenho) a seguir, ponho a secar ao sol e está pronta para mais um ano de uso! As malas de pele podem também ser hidratadas com leite hidratante corporal. Atenção – façam sempre o teste numa zona mais escondida para ver o resultado, não me responsabilizo por eventuais estragos!

Descobre quais as cores que mais te favorecem e mantém-te fiel às mesmas

Cada tonalidade de pele fica mais favorecida com certas cores. Aqui podes descobrir quais são as tuas – Outfit Ideas 4 you e The chic fashionista.

Supostamente a cor da beringela e o verde ficam bem a toda a gente (resta confirmar).

Reflecte bem antes de comprares alguma coisa

Mais vale deixar passar uma boa oportunidade do que fazer um mau negócio, mesmo que não seja logo evidente. Seja online, seja presencialmente, nos saldos ou em época normal, as compras a quente nem sempre são as mais acertadas.

Já procuraste esse artigo em 2ª mão? Pode ser que a encontres por um valor mais convidativo (e uma boa lavagem faz milagres).

Se deixasses passar um dia, farias essa compra? Eis uma boa pergunta para nos colocarmos antes de pagar uma peça nova. Aqui estão outras duas questões igualmente pertinentes – quais as condições de fabrico e qual o grau de manutenção que a mesma envolve?

Aposta nos acessórios

Lenços, carteiras, colares, pulseiras, etc. Cores, padrões, texturas, misturas ajudam a criar looks diferentes, com as mesmas peças 🙂

Podes encontrar peças boas e em excelente estado em 2ª mão. Comprei uma óptima carteira, de marca, por um terço do preço. Fica a matar, dá logo uma grande pinta, é de boa qualidade (espero que dure) e custou o mesmo que uma carteira de bem menor qualidade.

Pensa globalmente, age localmente

Esta velha máxima aplica-se bem a vários níveis:

  • Olha para a etiqueta e privilegia o que é fabricado no teu país.
  • Compra localmente, a artesãos e pessoas que podes encontrar ao vivo e a cores – isso ajuda a economia local e a vida dessas pessoas em particular.
  • Depois de fazeres a triagem e de deitar fora tudo o que está realmente em mau estado, podes oferecer/doar/vender o que já não queres. Familiares, amigos, colegas, instituições de solidariedade social podem dar uma outra vida ao que já não te serve. Eles vão agradecer. Tu também.

sushixav_daysarerainy

Ilustrações de Xavier Ramonède


A moda não é o assunto principal do Mãegazine, mas sim uma vida mais simples e orientada para boas relações pessoais, sobretudo com a nossa prole. Podes subscrever por mail ou seguir através do Facebook ou Pinterest!

Anúncios

2 comentários sobre “Dicas para um guarda roupa simples e perfeito

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s