Em defesa do Pai Natal

Aviso – este é um artigo altamente tendencioso, pessoal e parcial. Se procuram factos científicos a favor ou (sobretudo) contra, estão no sítio errado. Depois não digam que não avisei.

Sou uma mãe horrível. Não só faço os meus filhos acreditarem no Pai Natal, como alimento a coisa e – pior de tudo – tenho algum orgulho nisso.

Que lata!

lori-preusch

O Pai Natal anda a passar um mau bocado, Continuar lendo Em defesa do Pai Natal

Anúncios

Bebés – o filme

Bebés, de Thomas Balmès, é um documentário único. Acompanha 1 ano, o 1º ano de vida de 4 bebés: uma menina da Califórnia (EUA), uma menina do Japão, uma menina da Namíbia e um menino da Mongólia.

Tenho o DVD e o puto mais pequeno pegou nele. Os irmãos viram-no enquanto ele dormia a sesta. E eu, siderada, vi novamente o filme. Este é o trailer:

Tenho duas fortes sensações quando o vejo: Continuar lendo Bebés – o filme

Tudo o que sempre quis(este) saber da Maria do 6+2

Vamos pôr as coisas como elas são: se houvesse um percentil para o grau de stress das mães, a Maria Cordoeiro estaria no percentil 5. Eu mais do lado dos 95… 😔  #fabiennelepicsaidomeucorpo

Como qualquer pessoa, fico fascinada com quem dá sinais de ser radicalmente diferente de mim, sobretudo se o seu comportamento se aproxima do ideal que tenho para mim mesma.

Penso que não estou só, a avaliar pelos mais de milhar e meio que seguem o seu blogue por email. A Maria Cordoeiro, nas pequenas crónicas familiares que escreve, evoca um mundo que muitos almejam – e eu em particular. Continuar lendo Tudo o que sempre quis(este) saber da Maria do 6+2

Labirintos (faz tu mesmo)

labirinto casal

Podia por-me aqui a tecer grandes considerações, ir pelo lado dos arquétipos, das sabedorias ancestrais, do que fala à humanidade sem falar, do poder do símbolo e dos mitos. Mas não vou porque não só não sei nada sobre isso, como não tenho vagar e prefiro debruçar-me e aprofundar outros assuntos. Ainda assim acho isto dos labirintos fascinante.

Continuar lendo Labirintos (faz tu mesmo)

Calar as vozes

O título deste artigo pode parecer um bocado estranho, mas é assim mesmo.

katie daisy norte

Um dos aspectos que distingue a nossa sociedade ocidental é, justamente, a liberdade de expressão, que como sabemos varia sempre de grau… De um modo genérico podemos dizer e escrever o que nos apetece e a internet, com as redes sociais e os espaços como este, veio permitir que qualquer um partilhasse a sua opinião, quer fosse, ou não, a isso chamado. Continuar lendo Calar as vozes

Resoluções de Ano Novo | modo de usar

Depois de preparar o terreno para as habitualmente falhadas boas intenções de ano novo, evocando as extraordinárias virtudes do mês de Dezembro, volto à carga com esta história de resoluções de ano novo. Por uma razão muito simples – este ano não quero falhar.

Depois de um final de ano particularmente stressante, chego à conclusão que all I want for Christmas New Year is:

paz_Joyce Schellekens

Paz de espírito e menos stress

(e mais umas coisitas) Continuar lendo Resoluções de Ano Novo | modo de usar