coisas giras (e grátis)

helen_dardik_holiday2015_gifttags_2

É já para a semana o Nataaaaaal! Bem me queria parecer, quando escrevi sobre o comboio que não pára, que isto ia ser uma loucura. Check ☑

Em pleno fervilhar natalício, algumas coisas giras e gratuitas:

  • estas etiquetas maravilhosas, coloridas e divertidas para colocar nas prendas (no fim tem link para as dos anos anteriores!) – Helen Dardik
  • os portes de envio na La Redoute, se vos interessar alguma coisa do site, que aliás já está em saldos. Podem dar uma vista de olhos nas sugestões de prendas (para pais desesperados) (estes cactos matam-me)🌵
  • este livro sobre como sobreviver nestas festas, grátis para quem subscreve a newsletter do site (como já tinha subscrito há uns tempos eu recebi, não sei se ainda se aplica a novos subscritores!… de qualquer das formas aconselho mesmo muito seguir esta psicóloga) – Dra Laura Markham
  • os dois livros que tenho para oferecer até dia 21! Toda a informação aqui
  • mais outros dois livros que tenho para oferecer nos Reis, cortesia da fantástica Neuza do Mil Folhas (este têm de aguardar um pouco 😉)

E bom fim de semana!

 

coisas giras

mundo

Aaaaaah, contagem decrescente para o dia N✨

Quem não anda a mil por estes dias?! Mesmo para compras de prendas online, é preciso disponibilidade de tempo, esse bem tão escasso como precioso…
As sugestões de hoje vão no sentido de nos ajudar a acalmar esta sensação de urgência (e as festas e saídas da miudagem?! nem nós nos melhores dias tivemos uma vida social assim!…), para nos ajudar a focar no que realmente importa.

  • E o que realmente importa é a nossa presença. Como diz a Dra Laura Markham – devemos dar aos nossos filhos o nosso melhor, não o pouco que resta de nós (e isto é particularmente válido nestes dias extenuantes). Este artigo é excelente do início ao fim
  • Do you ever feel like that woman you used to be is long gone? And this new, impatient, task-master/drill sergeant/housekeeper control-freak has showed up in her place? – não, não fui eu a escrever isto, mas podia ter sido (se escrevesse em inglês). Numa postura bem distinta da extraordinária Laura Markham, esta bloguista tem umas ideias fixes para descomprimir – Abundant Mama
  • Pensei que este site estava offline forever, mas pelos vistos não! Aqui há uns anos estava no topo dos meus favoritos e vai regressar para lá, apesar de já não ser actualizado – Rhythm of the home. Meio Waldorf, meio Montessori, muito boa onda com coisas giras para fazer em casa com as crianças, partindo da época do ano e das celebrações associadas a essa estação.
  • E para rir um bom bocado, (re)ver estas fotos apenas ligeiramente exageradas… ou não (dependendo dos dias) 😉

boa continuação de Advento 🌠

imagem daqui

 

coisas giras

Cá estamos nós já no mês de Dezembro… passa tão depressa!
Por aqui o #trasgoamavel está a ser um SUCESSO, curiosamente numa outra medida que não forçosamente a amabilidade. O trasgo trouxe o maravilhamento, a magia, o espanto de se esconder em locais diferentes, de se saber que tem um primo na escola. Não fez grande diferença no que diz respeito às brigas de irmãos – agora lutam por ele também (…), mas vão fazendo algumas actividades 🙂
A propósito, dentro em breve aqui serão publicadas mais actividades Montessori, agora de Natal!!! Enquanto isso não acontece, eis uns artigos giros para este fim de semana

  • O meu mentor Justin Coulson escreveu sobre o facto de mentir (sim, sobre o Pai Natal…) e como isso acaba por promover a mentira nas crianças de um modo geral. Ou seja, sai o tiro pela culatra. Confesso que fiquei um bocado chateada, porque justamente o giro do Natal é a ingenuidade e a crendice da miudagem em torno do Pai Natal e das prendas, com toda a parafernália associada (#trasgoamavel incluido). No Facebook dele o debate é giro, porque há quem argumente que acreditar no Pai Natal é errado, mas acreditar em Jesus já não 🙂 Vale a pena espreitar o debate (foi dia 3 de Dezembro) e o artigo sobre a mentira em torno do Natal.
  • Ainda no FB do psicólogo australiano descobri o artigo que defende que crianças com carácter forte e desafiadoras tendem a ter melhores salários e nìvel de vida em geral (ainda há esperança para a minha reforma, ahahah) – Why It’s Great to Have a Stubborn Child
  • A minha outra mentora Laura Markham tem um bom artigo (as usual) sobre como manter a sanidade mental no mês de Dezembro em 8 aspectos (isto é para mim que ando em modo #fabiennelepicsaidomeucorpo) – Aha parenting
  • E para concluir, a foto do ano é mesmo complicada de tirar, nem sempre corre bem 😉

 

Bom fim de semana!

PS – se vos escapou, aqui têm sugestões de prendas de Natal e aqui de livros para oferecer

 

coisas giras

Esta foi uma semana agitada. Aliás, estas últimas têm-no sido, a nível nacional (em Portugal) e mundial. Destaco apenas a instabilidade política, os atentados em Beirute e em Paris e (…), a continuada crise dos refugiados e ainda o desastre ecológico no Brasil, em Minas Gerais. Acrescento ainda os incêndios que desde Setembro devastaram parte da Indonésia e cuja repercussão mediática no ocidente foi quase nula.
Muita, muita coisa ruim a acontecer. 😥
As redes sociais andam em brasa e as pessoas perdem a cabeça. Muita paixão, muita emoção envolvida e, demasiadas muitas vezes, muito disparate escrito e dito. Na minha modesta opinião é muito bom ter liberdade para discutir as coisas, mas se não temos nada a acrescentar de inteligente ou significativo, aplica-se a velha máxima: o silêncio é de ouro.

  • Nessa linha, reitero (para além de o ter feito no Facebook) o curto artigo e podcast do The Art of Simple sobre o ruído nas redes sociais e como usar as notificações a nosso favor. É um must
  • Boa parte das imagens divulgadas são obscenas, cuja etimologia significa “fora de cena”. Podemos imaginar o que se passa, mas mostrar efectivamente o horror é chocante, para dizer o mínimo. Isto causa perturbações nos adultos, quanto mais nas crianças! Eis um artigo cheio de referências científicas que explica isto por A+B – através do Dr. Cristiano Nabuco
  • E como explicar o que está a acontecer às crianças? O meu mentor, o psicólogo australiano Justin Coulson, tem um artigo sobre isto (em inglês) – é este
  • Finalmente, este vídeo deu a volta ao mundo e mostra como um pai francês explica e apazigua as angústias do filho (e as suas!) em relação aos atentados. Uma lição ❤

Bom fim de semana!

ps – se vos escapou, espreitem o artigo sobre as tarefas domésticas (com pdf). Ah, e o #trasgoamavel da Filipa Branco está aí! Vem com um saco de pano feito à mão, um livrinho e… (surpresa). Podem espreitar e saber tudo aqui 🙂

 

coisas giras

trasgo FB

  • voltei a ouvir o disco que tenho da Palavra Cantada, um projecto brasileiro. É provavelmente dos melhores projectos de música para criança que conheço em língua portuguesa (e sei do que falo). Tão bom, tão bom, tão bom! Inteligente, educativo e com arranjos cheios de bom gosto (pelo menos o que conheço). Têm um site oficial, canal Youtube, etc – Palavra Cantada
  • do Brasil vem o igualmente apaixonante Brincando por aí. Adoro tudo. Bruna Gomes publicou há pouco tempo um artigo sobre os bebés e a forma como os percepcionamos e interagimos com eles. Vale mesmo a pena – é este
  • depois do mega sucesso do artigo aqui publicado – actividades Montessori para dias de chuva, o TAQUID da Diana Ferreira continua a publicar artigos muito interessantes, seguindo a linha da multi facetada Maria Montessori
  • por último, estou mesmo entusiasmada com este desafio do #trasgoamavel . Independentemente de o fazerem com os bonecos artesanais da Filipa (que são lindos e aconselho!) ou não, tenho a certeza de que é uma iniciativa que causará imenso impacto nas casas onde for aplicada! Gostava muito que se juntassem! 😀 Podem ler tudo aqui – Trasgo Amável

Bom fim de semana!

coisas giras

  • Camille Saint Säens, compositor francês, escreveu uma Dança Macabra. Esta é a (fascinante) interpretação visual, com a técnica de time lapse, do realizador Philip Bloom
  • 31 de Outubro é a noite de Halloween, 1 de Novembro é o Dia de Todos os Santos, 2 de Novembro é o dia dos Fiéis Defuntos. Tanta celebração reunida em tão poucos dias! A Morte é o ponto comum. Como ouvi hoje, antes a morte estava no centro da vida e os cemitérios nos centros da cidade. Por uma questão de higiene, foram cada vez mais para a periferia. Como ouvi na crónica de rádio, quando a morte sai do nosso ângulo morto, não sabemos bem como lidar com ela…
  • Como escrevi num comentário, as tradições dão-nos uma sensação de pertença e fazem parte do nosso ADN afectivo/familiar, que transmitimos aos nossos filhos.
    a cultura não é estanque e se quem conta um conto acrescenta um ponto, quem passa uma tradição modifica-a. é assim mesmo! (…) mas nestas coisas, como noutras, não há certo ou errado, cada família faz as suas escolhas de tradições e adapta-as ao que mais lhe fizer sentido! – a propósito do Halloween vs Pão-por-Deus (ou qualquer outra celebração deste período)

    Bom (ex) feriado e continuação de fim de semana!

Fazer o bem e ter a quem

Há dias encontrei isto no meu mural de Facebook

natal

A publicação é esta, data de Novembro de 2012 e é brasileira, como se percebe. Fiquei a pensar Continuar lendo Fazer o bem e ter a quem